segunda-feira, agosto 25, 2014

Presidente do Inter-SM revela detalhes do projeto de construção do novo estádio

Foto: Tiago Nunes/ Peleia FC
           O Internacional de Santa Maria trabalha fortemente nos bastidores na construção de uma nova arena multiuso. A ideia é seguir os mesmos passos de Novo Hamburgo e Lajeadense que construíram suas novas casas com espaços amplos e modernos. Em entrevista a Rádio Imembuí, o presidente do Inter-SM, Heriberto Marquetto revelou que independentemente das eleições de outubro o clube já iniciou esse projeto, que deve sair do papel em médio prazo. Para o mandatário, o estádio Presidente Vargas tem ainda mais uns 5 anos de vida útil, já que sua manutenção é cara:
           "O projeto está em andamento. Tem gente interessada e estamos analisando propostas, mas não temos pressa. Hoje o Internacional tem estádio ainda para mais uns 5 anos. O Presidente Vargas está envelhecendo, como se diz. Também já está dando problemas de estrutura e isso dá mioto gasto na manutenção. Então está na hora de dar uma renovada." - disse o presidente do Inter-SM
          Hoje o terreno onde está localizado o estádio Presidente Vargas não é do Inter de Santa Maria. A área é da prefeitura. A ideia é fazer um comodato por um novo local, onde a nova casa possa ser erguida. Segundo presidente o executivo municipal concorda com o projeto do clube e espera apenas uma boa proposta para tirar a iniciativa do papel:
          "A hora que aparecer uma empresa com uma proposta que é interessante para o Internacional, com certeza o Inter vai pegar. Temos total apoio da prefeitura e ela concorda com o nosso projeto. Não temos data para concluir o projeto, mas acredito que em médio prazo o clube pode anunciar a construção do novo estádio" - declarou Marquetto

O ESTÁDIO
        A nova casa do Inter-SM teria capacidade para 10 mil pessoas, mais que o estádio Presidente Vargas, que atualmente tem capacidade para pouco mais de 6 mil torcedores:
        "Seria um estádio para 7 a 10 mil pessoas inicialmente, com possibilidade de aumentar no futuro para 25 mil lugares. O estádio será todo ele pré-moldado. Hoje no Presidente Vargas ocorre cerca de 5 eventos, então ele seria alugado também para eventos como shows." - detalhou Heriberto Marquetto
       O entorno do estádio contaria ainda com um amplo estacionamento e também campos de treinamento.

TERRENO
       O clube já teria dois locais para a construção da nova Arena em Santa Maria. Confirma informações apuradas pela nossa reportagem um deles seria a beira da BR 158. Contudo, o presidente do Inter-SM prefere não revelar detalhes até a conclusão do negócio com alguma empresa:
      "Nós temos dois locais para estudar e definir, mas vamos aguardar o andamento do projeto. Estamos trabalhando. Enquanto nós não tivermos o negócio concreto não vamos anunciar nada." - finalizou o mandatário
       Na próxima semana, dirigentes do Inter de Santa Maria devem iniciar visitas aos estádios construídos por clubes do interior como Lajeadense, Novo Hamburgo e Cruzeiro.

2 comentários:

Alma nobre disse...

Excelente ideia. Espero que este seja um dos primeiros passos para a fusão entre Internacional e Riograndense. Não há sentido em manter os dois clubes separados; hoje em dia, só os antigos torcedores e conselheiros mantém a rivalidade acesa. Estes senhores deveriam ter em mente que as pessoas se vão, mas a história continua. Atualmente, com todo o respeito que merecem estas agremiações, ambas nada acrescentam ao cenário esportivo nacional e até regional. Desta forma, os dois clubes tendem a minguar até o encerramento de suas atividades. Vejam o exemplo de Santana do Livramento: clubes pioneiros do futebol brasileiro licenciados. É isto que Santa Maria quer? Creio que não...

Tiago RP disse...

Alma Nobre , concordo em ambas partes em seu comentario , mas seria impossivel acontecer essa fusão tão cedo,santa maria é uma cidade que comporta tranquilamente 2 clubes mas infelismente a politica local nao ajuda e por isso possamos dizer que poderá minguar e de certa forma a comparaçao em equipes de santana do livramento acontecer o mesmo , acredito que tanto internacional e riograndense poderão sim continuar mas se tiver gestores capacitados que acima de tudo procuram melhorias em suas estruturas e acomodem trabalho de categoria de base pois é isso que falta para cortar gastos absurdos sem necescidades principalmente nas equipe principal alem de buscarem apoio direto com seus torcedores alem da propria prefeitura que se quer ajuda em um valor expressivo sendo que com as migalhas que oferecem são esmolas a esse clubes para realizaçãio de um trabalho a nivel precisa do apoio integral da sociedade , torcedores e prefeitura . futebol se fas com dinheiro e se nao tiver isso fica complicado . um abraço a todos e boa sorte com Sérgio Savian e cia ltda .